Copa do Mundo Feminina – Grupo F

Estamos muito perto do pontapé inicial da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019 na França, a oitava edição da  competição mais importante da categoria promete ser uma das melhores até hoje. Antes de o torneio começar estamos fazendo a avaliação de todos os grupos, quais são os destaques das equipes e quais as chances das seleções que vão disputar esse mundial.

Agora chegou a vez do grupo F, onde Estados Unidos, Suécia, Tailândia e Chile vão se enfrentar em busca da classificação para às oitavas de final. O sorteio foi generoso com a atual campeã, a seleção americana é mais uma vez uma das maiores favoritas ao título e devem usar a fase de grupos apenas como aquecimento, a disparidade técnica entre as atuais número um do ranking mundial e as outras equipes deste grupo é muito grande.

Suécia

A única seleção desse grupo que deve impor algum tipo de dificuldade às americanas e á Suécia, as europeias já tiveram bons momentos no futebol feminino como um vice campeonato na copa de 2003. Apesar disso a equipe passou por uma reformulação e vem com um elenco jovem pra essa copa da França, muitas jogadoras participaram da campanha da última copa.

Esse ano as suecas vem com muito mais experiência, após a eliminação nas oitavas no Canadá em 2015, elas conseguiram chegar à final das olimpíadas de 2016. A medalha de prata foi um resultado incrível pra essa equipe. Agora em 2019 elas esperam fazer uma excelente campanha, as jogadoras já estão mais cascudas e adquiriram experiência em competições gigantes como a copa da França deste ano.

Apesar de contar com diversos jovens talentos, o principal destaque da seleção sueca é a veterana goleira Hedvig Lindahl. Ela passa uma segurança incrível embaixo das traves e por isso é um dos pilares da seleção. O técnico Peter Gerhardsson também conta com a inspiração de jovens talentos como a meia de 22 anos Anna Anvegård para fazer uma boa copa do mundo

A Suécia se qualificou de forma tranquila no grupo 4 das eliminatórias europeias, com 7 vitórias e uma derrota foi a líder do grupo e garantiu a classificação pra copa com uma rodada de antecedência. O esperado é que elas fiquem com a segunda colocação do grupo a depender dos adversários no mata-mata, podemos ver uma campanha sólida da seleção sueca que até hoje participou de todas as copas do mundo.

Estados Unidos

A grande favorita do grupo e também ao título é a seleção norte americana. A equipe da técnica Jill Ellis está recheada de estrelas de destaque no futebol mundial, além disso é a atual campeã da competição. Isso tudo aliado à excelente forma das principais atletas do elenco colocam as americanas como um dos times a ser batidos nessa copa, ao lado da Alemanha campeã olímpica a seleção dos Estados Unidos vão concentrar a maior parte das atenções nessa copa.

A força ofensiva é um dos principais destaques da seleção norte americana, pra ilustrar tamanho poderio, elas contam nessa copa com Carli Lloyd e Alex Morgan, cada uma tem mais de 100 gols pela seleção. Lloyd já foi eleita a melhor jogadora do mundo em duas oportunidades, enquanto Morgan ganhou o prêmio de melhor jogadora da Concacaf 4 vezes. Além delas o elenco dos Estados Unidos tem várias outras jogadoras de destaque mundial.

Por tudo mencionado é difícil imaginar um cenário onde a seleção dos EUA não esteja entre as finalistas desta copa. Mas como o futebol gosta de surpreender é bom ficar atento aos jogos do país, pelo menos será garantia de assistir um futebol bem jogado, a técnica é a mesma da última copa quando a equipe foi campeã, a expectativa é que tantos anos de entrosamento produzam um futebol ainda mais organizado e vencedor.

O caminho percorrido pela seleção dos Estados Unidos para chegar à Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019 na França foi como um “passeio no parque”. Cinco vitórias, nenhuma derrota, 27 gols marcados e nenhum sofrido pra consagrarem-se como as campeãs da Copa da Concacaf mais uma vez e chegar na copa da França como as atuais número 1 do ranking mundial.

Chile

Pela primeira vez a seleção feminina do Chile conseguiu se classificar a uma copa do mundo, assim como nos outros países da América do Sul, as meninas do Chile ainda encontram dificuldades em seu país, o investimento é muito baixo se comparado com o futebol masculino do país. Mas na Copa América de 2018 as chilenas foram bem e ficaram com a segunda posição (atrás apenas do Brasil).

A campanha no torneio continual encheu o povo chileno de alegria e dá esperança que a partir de agora o futebol feminino do país vai decolar de vez, se por um lado a seleção masculina ganhou as duas últimas Copa Américas as meninas ainda não conseguiram nenhum resultado expressivo. Uma classificação pras oitavas como uma das melhores terceiras colocadas já seria um resultado muito expressivo e motivo de comemoração pras chilenas.

Para tentar esse feito histórico, a seleção recrutou o técnico Jose Letelier, o ex goleiro profissional conseguiu vencer o campeonato chileno feminino como técnico do Colo-Colo 10 vezes seguida. Um desempenho assim o qualificou pra assumir a seleção e ele já consegue elevar o nível do país no futebol feminino ao conseguir a inédita classificação pra uma copa do mundo.

A maior estrela da equipe é a María José Rojas, a experiente atacante de 31 anos joga pelo Slavia Praga da República Tcheca e é uma das pioneiras do esporte no país. Após o sucesso de Rojas muitas garotas chilenas começaram a se interessar mais pelo futebol, hoje a seleção chega pra copa com 12 jogadoras que atuam na Europa, o que mostra o grande crescimento do futebol feminino do Chile nos últimos anos.

Tailândia

Assim como a seleção chilena, a Tailândia não inspira muitas expectativas pra essa copa do mundo. Essa é apenas a segunda participação das tailandesas em mundiais e na última participação em 2015 elas nem sequer passaram pela fase de grupos. Uma vitória simples nessa copa já seria um feito e tanto, já que é uma das seleções mais fracas da competição e não tem qualquer tradição no futebol.

A principal arma da seleção tailandesa é o entrosamento, 10 jogadoras desse elenco atuam pelo Bundit Asia, com isso a técnica Nuengruethai Sathongwien terá uma base que se conhece bastante para montar sua equipe. Apenas duas jogadoras da Tailândia jogam fora do país, a atacante Suchawadee Nildhamrong e a goleira Tiffany Sornpao. As duas atuam por times dos Estados Unidos.

A classificação da Tailândia para a Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019 na França veio com o segundo lugar no grupo A da Copa da Ásia de 2018, o time foi até bem mas perdeu a semi-final para a Austrália nos pênaltis. No fim foi suficiente e a equipe conseguiu um inédito quarto lugar na competição continental, qualquer coisa além de 3 derrotas por parte das tailandesas já seria uma grande surpresa.

Tabela e Calendário do grupo F

Pos Time PG V D E GP SG Classificação
Chile 0 0 0 0 0 0 Avança às oitavas
Estados Unidos 0 0 0 0 0 0 Avança às oitavas
Suécia 0 0 0 0 0 0 Disputa entre 3ª colocadas
Tailândia 0 0 0 0 0 0  

 

Jogos

Data Jogo Horas (Brasília) Estádio
11/06 Chile  X  Suécia 13:00 Roazhon Park, Rennes
11/06 Estados Unidos  X  Tailândia 16:00 Stade Auguste-Delaune, Reims
16/06 Estados Unidos  X  Chile 13:00 Parc des Princes, Paris
16/06 Suécia  X  Tailândia 10:00 Allianz Riviera, Nice
20/06 Suécia  X  Estados Unidos 16:00 Stade Oceane, Le Havre
20/06 Tailândia  X  Chile 16:00 Roazhon Park, Rennes