O que esperar do Brasil na Copa América 2019?

A seleção brasileira de futebol entra na Copa América 2019 como uma das favoritas. O principal fator em favor do Brasil é estar jogando em casa. Mesmo sendo eliminado do Mundial da FIFA em 2018 para a Bélgica, o trabalho de Tite tem o respaldo dos jogadores e comissão técnica. A torcida, de um modo geral, também acredita no comandante brasileiro.

Retrospecto de Tite é extremamente positivo

Adenor Leonardo Bachi, também conhecido como Tite, tem feito um trabalho muito positivo sob o comando do Brasil. Antes do amistoso contra a República Tcheca no dia 26 de março, a seleção brasileira teve 32 jogos com Tite como treinador. De todas as 32 partidas, os brasileiros venceram 26, empataram 4 e perderam apenas 2. O aproveitamento percentual é de mais de 80%.

O que mais impressiona na gestão Tite é a solidez defensiva da seleção brasileira. Nas 32 partidas disputadas, apenas 7 gols foram sofridos pela zaga do Brasil. Em termos de título, o atual técnico dos brasileiros conquistou o Superclássico das Américas em 2018. Outro fator que merece destaque na carreira do treinador brasileiro é o fato dele conseguir o primeiro lugar nas Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA 2018.

Tite – A.RICARDO / Shutterstock.com

Na convocação do Brasil para o amistoso contra a República Tcheca, Tite também resolveu dar a oportunidade de outros atletas mostrarem seu desempenho. Além de Vinícius Jr, craque do Real Madrid, o técnico brasileiro também convocou outros novos nomes como Eder Militão (Porto), Felipe Anderson (West Ham), e Paquetá (Milan). O treinador destacou a versatilidade técnica que cada atleta como um fator diferencial em fator da seleção brasileira.

O fato de não ter o Neymar na escalação também foi algo diferente. O craque brasileiro está lesionado, mas é esperado na Copa América 2019. Quando questionado sobre esse fator diferenciado no momento da convocação, Tite comentou sobre a situação do atleta. “Com o Neymar nós conversamos em uma visita, que teve um caráter mais humano do que de trabalho” – disse o técnico do Brasil.

Último título brasileiro da Copa América foi em 2007

A última vez que o Brasil segurou o título da Copa América foi em 2007. Naquele ano os brasileiros se classificaram como segundo do grupo B. Posteriormente ganharam do Chile por 6 a 1 nas quartas-de-final, bateram o Uruguai nos pênaltis na semifinal, e venceram os argentinos por 3 a 0 em Maracaibo. O elenco da seleção brasileira tinha nomes ainda remanescentes da Copa de 2006, como Júlio Baptista, e Robinho, o qual foi o artilheiro da competição.

Desde 2007 o Brasil não sabe mais o que é ir para a final de uma Copa América. Em 2011 o Uruguai foi campeão sobre o Paraguai. Já em 2015 e 2016 o Chile surpreendeu, pois mesmo nunca sendo campeão do principal campeonato sul-americano, a equipe chilena conseguiu o bicampeonato. Infelizmente os chilenos não conquistaram a tão sonhada classificação para o Mundial de 2018, mas mesmo assim impressionam pela sua evolução técnica.

O maior vencedor de títulos da Copa América é o Uruguai, com 15. A Argentina vem logo em seguida com 14, e o Brasil é o terceiro com 8. A última vez que os brasileiros sediaram a competição sul-americana, em 1989, a seleção brasileira foi a campeã do evento. Esse retrospecto gera expectativa nos torcedores que, depois da eliminação no Mundial de 2018, querem voltar a gritar uma frase que já não estão mais tão acostumados como antigamente: é campeão!